sexta-feira, 19 de abril de 2013

Um Pouco de História

     O CEEJA de Ribeirão Preto foi criado pelo Decreto nº 22.039, de 23 de março de 1984, no governo André Franco Montoro e foi instalado em 18/09/87, com o objetivo de ampliar as ofertas de estudo e suprir a escolarização regular de adolescentes e adultos que não tenham seguido ou concluído em idade própria, oferecendo, assim, oportunidade de início ou continuidade de estudos, mediante aplicação de metodologia própria ao ensino supletivo.
      No CEEJA  a presença é  flexível e o atendimento é  individualizado . O aluno é atendido por  disciplinas e comparece à escola de acordo com suas possibilidades e no horário que lhe seja mais conveniente para receber dos professores de plantão orientações para os estudos, esclarecimento de dúvidas ou realizar as avaliações do conteúdo estudado.
    Além do atendimento individualizado, também são oferecidas oficinas que abrangem assuntos das diversas área do conhecimento.
Vários projetos são desenvolvidos no CEEJA. Para conhecê-los, visite nosso blog no link ao lado.
    O nome de nossa escola - Professora Cecília Dultra Caram - é em homenagem a uma exemplar alfabetizadora que fez do ensino sua eterna razão de viver. A história desta alfabetizadora foi contada em um acróstico, produzido pela  professora de português Maria Fernanda Prata. Vale a pena ler!


Cecília Dultra Caram  -  (17/08/31)
Eis o nome da nossa escola
Este era o nome da alfabetizadora que,
Jovem ainda, já julgava necessária
A batalha pelo acesso ao ensino.

Perdeu a mãe muito cedo
Restou-lhe, então, assumir as responsabilidades do lar.
Objetivava ser PROFESSORA e venceu!
Firmemente lutou pelo seu estudo e, após adquiri-lo,
Enfim pôde lutar para que outros também pudessem adquiri-lo
Sempre ensinando com carinho e dedicação as primeiras letras.
Sua carreira começou em Itápolis – sua terra natal
Onde, inclusive, por mais de dois anos, lecionou para adultos.
Reconhecida mestra, efetivou-se na cidade de Tupã, em 1959.
Aliás, lá também assumiu, temporariamente, a direção da escola.

Casou-se em 1960. Logo vieram os filhos.
Entretanto, não abandonou o magistério.
Contudo, em 1962, como sequela da anestesia do segundo parto,
Infelizmente, adquiriu uma surdez incurável.
Lutou mais uma vez e não desistiu!
Insistentemente, seu coração passou a fazer as vezes do ouvido e,
Assim, lendo os lábios, ela continuou acolhendo as crianças.

De mudança para Ribeirão Preto, mais um sonho acalentou e
Uma nova batalha travou: a instalação do CEEJA em Ribeirão, pois,
Lá no seu velho coração de alfabetizadora,
Também previa a necessidade de uma escola deste porte.   
Ribeirão, pelo decreto, ganhou o CEEJA em 22 de março de 1984.
Apesar de que somente em 18 de setembro de 1987 ele foi, de fato, instalado.


Cecília não pôde ir à inauguração, pois faleceu oito meses antes, em 02/01/87.
A escola, enfim, abriu suas portas na Rua Marquês de Pombal, 349.
Recebendo a denominação de “Profª Cecília Dultra Caram” em 30/04/91.
A exemplar alfabetizadora fez do ensino sua eterna razão de viver!
Mais que justa homenagem, Cecília empresta seu nome a nossa querida escola.

Profª Maria Fernanda Prata